Iate Clube de Fortaleza abre a Copa Brasil de Vela de Praia 2022

Iate Clube de Fortaleza abre a Copa Brasil de Vela de Praia 2022

Written on 19/08/2022


Evento será disputado de 18 a 21 de agosto na capital cearense com seis classes



O Iate Clube de Fortaleza e a Confederação Brasileira de Vela - CBVela organizam, de 18 a 21 de agosto, a Copa Brasil de Vela de Praia 2022. O evento deve reunir mais de 60 velejadores das classes como ILCA, Dingue, Hobie Cat 16, Windfoil (IQfoil), Fórmula Kite e Wingfoil.

A competição repete a ideia de 2021 e mantém o foco nas novas categorias olímpicas para Paris 2024. As regatas contam também com apoio da Federação de Vela e Motor do Estado do Ceará. A cerimônia de abertura está marcada para as 17h no Iate Clube de Fortaleza.

A Copa Brasil de Praia repete uma fórmula de eventos de vela próximos às orlas de grandes cidades turísticas do país, que já deu certo nos anos 80. A primeira edição foi realizada em 2021 com 60 barcos também na capital cearense. Resultados e informações oficiais

 ''Juntar as classes olímpicas e convidadas em um evento de alto-nível é a nossa missão. Buscamos fomentar as classes de Praia, como Kite, Wind, Laser, Wingfoil e Dingue, além de abrir espaço aos mais jovens'', disse Walter Böddenner, coordenador da vela na Rio 2016 e gerente de eventos da CBVela.

A organização espera regatas com ventos de 15 a 20 nós nos primeiros dias de provas. A cidade nordestina geralmente tem boas condições para a pratica da modalidade em praticamente todos os meses do ano.

Novas classes olímpicas

Para os Jogos de Paris 2024, a World Sailing - entidade que comanda a modalidade no mundo -  fez algumas mudanças significativas. As classes Laser Standard, Laser Radial, 49erFx, 49er e Nacra 17 permanecem no programa olímpico. Já as classes Finn, RS:X masculina e feminina e 470 masculina e feminina dão adeus, sendo substituídas por Kite, IQFoils e 470 mista.

No lugar da prancha à vela da fabricante RS:X entram os IQFoils. Outra novidade é a entrada do kitesurfe ou IKA Kitefoil nas versões masculino e feminino. Os velejadores vão usar equipamentos que permitem velejar com condições de vento fraco até rajadas de 40 nós.

Outra alteração será a classe 470, que passa a ser mista e não separada por gênero. A categoria deu a primeira medalha de ouro em Moscou 1980 com Marcos Soares e Edu Penido. E também fez história com o primeiro pódio olímpico feminino na modalidade com Fernanda Oliveira e Isabel Swan em Pequim 2008. 

A vela em Paris 2024 será disputada na raia de Marselha, cidade que fica a 661 quilômetros de distância da capital francesa. Os fortes ventos chamados mistral podem dar o tom durante o período dos Jogos, que serão disputados de 26 de julho a 11 de agosto de 2024.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio.perez@cbvela.org.br

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net