Maratona de regatas para dia final dos Jogos Sul-Americanos 2022

Maratona de regatas para dia final dos Jogos Sul-Americanos 2022

Written on 06/10/2022

As últimas regatas dos Jogos Sul-Americanos 2022 serão realizadas nesta quinta-feira (6), em Encarnación, no Paraguai.

Por causa da fraca intensidade dos ventos no Rio Paraguai, a maioria das classes do programa está com provas atrasadas, principalmente a IQFoil.

Por isso, a organização antecipou o horário de início para a decisão do campeonato, que conta com oito brasileiros na raia. As largadas serão a partir de 10h30 da manhã e o evento sul-americano deve promover três regatas para Sunfish e ILCA, duas para Snipe e seis para as pranchas do IQFoil.

A previsão é de ventos fortes para o início da tarde desta quinta-feira (6) em Encarnación, condição que pode favorecer a jovem equipe brasileira com atletas de 16 a 25 anos. O Time Brasil segue com chances reais de medalha em seis das sete classes dos Jogos Sul-Americanos. Uma delas é na IQFoil, nova categoria do programa olímpico para Paris 2024 e o Pan de Santiago do Chile 2023.

Guilherme Plentz venceu a única regata de IQFoil do masculino nesta quarta-feira (5) no Rio Paraná. O atleta segue na terceira colocação com 9 pontos perdidos. O líder é Malik Hoveling de Aruba, que tem 5, seguido por Francisco Saubidet Birkner com 7.

''O campeonato está muito difícil do ponto de vista da meteorologia, com pouco vento. Fizemos apenas cinco regatas ao todo, o que é muito pouco para a classe. Gostaria que amanhã fosse um dia bom, que tivesse vento. A expectativa é alta para o último dia dos Jogos Sul-Americanos'', disse o gaúcho Guilherme Plentz. ''Vou pra cima no último dia para tentar a prata ou quem sabe a medalha de ouro, mas não creio que a gente consiga cumprir as seis regatas programadas''.

Giovanna Prada, filha do medalhista olímpico Bruno Prada, ocupa a segunda colocação geral entre as mulheres. A disputa final deve ser contra a argentina Chiara Ferretti pela medalha de prata, já que a peruana Maria Belen German tem 100% de aproveitamento nas cinco regatas realizadas até agora.

''As condições já eram esperadas de vento. Amanhã pode até não dar regata pelas condições, mas se tudo ocorrer como o esperado a Giovanna consegue essa medalha de prata, já que a peruana está bem longe'', contou Bruno Prada.

A outra classe com regata no dia foi a Snipe. José Irineu e Giovana Simas oscilaram para a quarta colocação e precisam se superar para subir ao pódio nos Jogos Sul-Americanos. As categorias Sunfish e ILCA não tiveram regatas.

Na Sunfish, Gabriella Kidd está em quarto lugar e no masculino, Erick Carpes segue em sexto lugar. Na ILCA, os atletas Isadora Dal Ri e Felipe Fraquelli seguem na terceira colocação.

A jovem equipe brasileira tem velejadores de 16 a 25 anos e poderá ajudar o Time Brasil no quadro geral de medalhas com sete pódios. Os Jogos Sul-Americanos levam 467 atletas de 45 modalidades na briga por medalhas.

Parte do grupo nos Jogos Sul-Americanos do Paraguai integrou os treinamentos do Núcleo de Base para a modalidade vela, programa da Confederação Brasileira de Vela - CBVela com a Secretaria Especial do Esporte e a Secretaria de Especial do Alto Rendimento - SNEAR do Ministério da Cidadania.

Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebeu adolescentes entre 13 e 17 anos durante o ano para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O projeto, que entrou em vigor em dezembro de 2021, pretende que os jovens atletas se aperfeiçoem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio.perez@cbvela.org.br

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net