Sob olhares de medalhistas olímpicos, Copa Brasil de Vela define campeões de 2022

Sob olhares de medalhistas olímpicos, Copa Brasil de Vela define campeões de 2022

Written on 31/10/2022

A Copa Brasil de Vela 2022 foi concluída neste sábado (29), na Escola de Vela Lars Grael, em Ilhabela (SP).

A tradicional competição foi realizada pela décima vez e reuniu mais de 140 velejadores de várias as idades, da Optimist, classe de introdução à modalidade, até as categorias olímpicas.

O último dia foi marcado por muito sol de quase 30 graus no litoral norte paulista e ventos de média intensidade na Ponta das Canas, lado leste da ilha.

Os campeões foram conhecidos nas provas finais do evento organizado pela CBVela - Confederação Brasileiro de Vela, com apoio do CBC - Comitê Brasileiro de Clubes e da Prefeitura de Ilhabela.

O campeonato começou na quarta-feira (26) com regatas na Escola de Vela Lars Grael para os barcos de IQFoil, Fórmula Kite, Snipe, Dingue, 29xer, 49er, 420, ILCA 4, ILCA 6, ILCA 7 e Optimist. 

Medalhistas olímpicos como Torben Grael e Bruno Prada prestigiaram os velejadores durante a Copa Brasil de Vela. Os velejadores e toda a comissão técnica da CBVela puderam ver de perto a evolução dos meninos e meninas, futuro da modalidade.

"É um prazer enorme ver tanta gente participando de um evento que é muito importante para o futuro da vela. Então, é muito bom chegar aqui, encontrar esse entusiasmo, essa quantidade de velejadores, principalmente, jovens, que serão no futuro próximo nossos representantes, quem sabe, nos Jogos Olímpicos. Parabéns a todos pelo evento, à CBVela, a todo mundo que trabalhou na organização", disse Torben Grael, líder dos treinadores da CBVela.

A Copa Brasil de Vela também foi importante para a nova geração da vela ganhar mais tempo de regata em competições de alto nível. O evento, que chegou à sua décima edição, foi válido também como Copa Brasil de Vela Jovem com as classes do Mundial da Juventude de 2022, Campeonato Brasileiro Interclubes de Optimist e Sudeste da Classe Finn de 2022.

Foram montadas três raias em Ilhabela (SP) divididas para as pranchas, kites e outras para os monotipos. ''A presença de atletas de nível olímpico engrandeceu o evento e ajudou a nova geração. Foi uma semana boa, mesmo com a previsão de vento que não era boa antes do início das regatas. Vimos provas bem legais na ILCA 6 e no Kite'', reforçou Walter Boddener, coordenador de eventos da CBVela. ''Ilhabela foi mais uma vez um local especial de regatas com toda a estrutura da Escola de Vela Lars Grael''.

A CBVela promoverá ainda em 2022 eventos em outros locais  como o Festival de Vela de Búzios (RJ) na semana que vem. Outra regata importante será o Campeonato Brasileiro de Vela na Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ). Em janeiro, a entidade máxima da modalidade realizará a Copa da Juventude, no Yacht Club Santo Amaro - YCSA, em São Paulo (SP).

Novas classes olímpicas em Ilhabela (SP) 

Novas classes olímpicas como a Fórmula Kite e o IQFoil (prancha) também estiveram no calendário de regatas da Copa Brasil de Vela. E os melhores do ranking do Brasil participaram do campeonato em Ilhabela (SP).

O maranhense Bruno Lobo derrotou adversários de fora do país e venceu o evento com 100% de aproveitamento. O atleta é o melhor das Américas na categoria que está inserida em Paris 2024. No feminino, a também maranhense Maria do Socorro Reis teve o melhor desempenho.

Na IQFoil, os destaques foram os atletas locais Mateus Isaac e Giovanna Prada, vencedores em seus gêneros. A raia foi única para todos as pranchas na ilha. Os dois citados são treinados por Bruno Prada, medalhista olímpico em Pequim 2008 e Londres 2012.

''A prancha teve alguns pontos muito legais. Teve a presença de seis meninas na água. Acho que nunca teve isso no Brasil. Isso é muito legal. Tem algumas meninas na fase inicial, tem a Gi e a Bruna que estão na fase mais avançada. Larissa que está num intermediário. Para mim, eu fiquei muito feliz de ter uma geração começando a velejar de prancha'', contou o medalhista olímpico Bruno Prada.  

Na Finn, antiga classe olímpica, a Copa Brasil de Vela também serviu com Sul-Sudeste da categoria. O vencedor por antecipação foi o paulista Pedro Lodovici (YCI). A prata ficou com Robert Rittscher e o bronze com Ricardo Santos.

''Consegui velejar com regularidade, muito boa velocidade e fazer as escolhas táticas certas o que me garantiu dois primeiros lugares nas penúltimas regatas do dia e o título do campeonato antecipado'', disse Pedro Lodovici.  

Campeões da Copa Brasil de Vela

Snipe

Enrico Francavilla e Arwen de Rey (YCSA/CBC)

Tempo

Malena Pisccinelli e Iker Colen (EVI)

Finn

Pedro Lodovici (YCI)

Dingue

Matias Sales e André Reis (EVI)

29er

João Marcelo e Luc Le Corre (ICSC/YCSA)

49er

Tiago Quevedo e Breno Kneipp (VDS/CBC)

420

Alex Kuhl e Gustavo Henrique (YCI)

IQFoil Masculino

Mateus Isaac (CBVela)

IQFoil Feminino

Giovanna Prada (BL3)

IQFoil Sub-23

Laura Nami (YCSA)

ILCA 4

Pedro Rosa (GVI)

ILCA 6

Gustavo Kissling (YCSA)

ILCA 7

Philipp Grotchmann (VDS)

Optimist

Estreantes - Matheus Bombini (EVI)

Veterano - Felipe Fridrich (EVI)

Formula Kite Feminino

Maria do Socorro Reis (OQP)

Formula Kite Masculino

Bruno Lobo (CBVela)

Kite Tubular Feminino

Myrella Peixoto (GD)

Kite Tubular Masculino

Rafael Tafurri

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio.perez@cbvela.org.br

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net